zona de empresas registar empresa

◀ voltar atrás

energia

Estradas do futuro pavimentadas com painéis solares
| Por Pedro Vacas


Uma proposta ousada para geração de energia encontra-se em fase de testes. A ideia do engenheiro electricista Scott Brusaw é que as estradas do futuro sejam pavimentadas não com asfalto, mas com painéis solares para que possam gerar electricidade.

Dependendo da escala, esta poderia ser uma solução viável para substituir centrais de carvão e gás e ajudar a diminuir o efeito estufa.

O engenheiro recebeu cerca 100 mil dólares do Departamento de Transporte dos EUA para fazer um protótipo. É muito pouco, levando em conta que o metro quadrado de asfalto é muito inferior ao metro quadrado de painel solar. No entanto um quilómetro de uma hipotética rodovia solar de pista dupla, produziria energia suficiente para abastecer uma cidade de 5.000 habitantes -3 milhões de kWh por ano (um metro quadrado de painel solar produz cerca de 0,7 kWh por dia). O problema é que esse quilómetro poderia custar até 11 milhões de euros.

Brusaw, por isso, deve começar numa escala modesta. "Esperamos começar a instalar os painéis em estacionamentos em dois anos", disse o engenheiro. "Queremos aprender primeiro com veículos leves a moverem-se devagar. Se der certo, vamos "pavimentar" estradas com painéis solares em cerca de cinco anos."

Pode parecer uma meta ousada, mas especialistas acreditam que o custo pode cair. "Para aplicações generalizadas, a energia solar não é a mais barata. Mas é limpa. Uma análise fria de custo não considera impacto ambiental", diz Celio Vaz, director da Orbital Engenharia.

A longo prazo, a tendência é que a ideia se torne mais barata. "O custo dos painéis vem caindo bastante nos últimos tempos. Se o mercado crescer, o preço dos painéis diminuirá mais", diz Elizabeth Pereira, física da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Os painéis solares que a Solar Roadways (empresa de Scott Brusaw) quer fazer tem lâmpadas que podem ser programadas para fazer toda a sinalização da via: a faixa central em amarelo dividindo quem vem de quem vai, as mensagens de "pare". Mais do que isso: as mensagens poderiam ser em tempo real. Em lugares onde neva, a estrada poderia aqueçer para derreter parte do gelo.

Se um dia o asfalto for abandonado, não deixará saudade: é caro, não oferece nada em troca da área que impermeabiliza e requer petróleo. Além disso, tem vida útil que varia entre 5 e 10 anos. Os painéis duram 25 anos.

fonte: Folha


Se gostou deste post acompanhe-nos no Facebook e comente!

Gostou do que leu? Deixe seu comentário.

Anti-spam

Por favor, transcreva o seguinte código no espaço a seguir:

Captxa

◀ voltar atrás

Eco Info
Directório
Newsletter
Contacte-nos

errrr

   

Sponsors | Parceiros Pela Natureza

 
Sponsors Pela Natureza
Parceiros Pela Natureza