zona de empresas registar empresa

◀ voltar atrás

formação

Política ambiental evoluiu no Brasil
| Por Pedro Vacas


Pressionado por uma manifestação de jovens, o ministro do meio ambiente brasileiro defendeu-se no debate sobre Educação, Meio Ambiente e Sustentabilidade, durante o VI Fórum Brasileiro de Educação Ambiental.

Para o debate, eram esperados o ministro da Educação, Fernando Haddad, o deputado federal Fernando Gabeira e o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. Este último foi o único que compareceu. Ao sentar-se à mesa, o ministro foi surpreendido por uma manifestação de jovens pela preservação ambiental. Munidos de cartazes e palavras de ordem, os jovens leram um manifesto pedindo mais esforço do Ministério na implantação de políticas públicas para o meio ambiente.

Após dialogar com o movimento, Minc fez um balanço da sua gestão e confrontou dados tentando demonstrar que tem tido êxito nas suas negociações junto do Congresso e da presidência.

Carlos Minc citou a criação do Plano Nacional de Mudanças Climáticas e a diminuição da desflorestação da região amazónica, entre outros, como os grandes triunfos de seu mandato.

O ministro declarou que o país tem sido mais respeitado internacionalmente, devido à implementação de políticas públicas mais enfáticas na repressão aos crimes ambientais. Ainda defendeu o sistema de pagamento por serviços ambientais e o fortalecimento da agricultura familiar.

O ministro brasileiro do Meio Ambiente realçou também a importância da educação ambiental, enquanto forma de transformação e sensibilização de comportamentos. Para ele é preciso aprimorar as técnicas e inserir mais conteúdo, principalmente nas salas de aula. "É com a educação ambiental que vamos conseguir chamar a sociedade para essa batalha. Programas de uso responsável da água e exigência de cursos de educação ambiental para obter licenciamentos são os próximos passos do governo nesse sentido", prometeu.

Na opinião do ministro é indispensável implantar as técnicas de educação ambiental junto dos planos estaduais e municipais de mudanças climáticas que tenham participação maior da sociedade e que se utilizem os meios de comunicação para isso. "Esse poder transformador da educação é que possibilitará uma maior consciencialização do povo quanto à importância de se preservar o meio ambiente, pois com certeza existem mais pessoas mais preocupadas em destruir do que em construir", finalizou.

fonte: carbonobrasil


Se gostou deste post acompanhe-nos no Facebook e comente!

Gostou do que leu? Deixe seu comentário.

Anti-spam

Por favor, transcreva o seguinte código no espaço a seguir:

Captxa

◀ voltar atrás

Eco Info
Directório
Newsletter
Contacte-nos

errrr

   

Sponsors | Parceiros Pela Natureza

 
Sponsors Pela Natureza
Parceiros Pela Natureza