zona de empresas registar empresa

◀ voltar atrás

mobilidade

Biocombustíveis de algas com "ajuda de peixes"
| Por Pedro Vacas


Apesar da controvérsia, nos Estados Unidos estão a testar uma nova forma de fazer biocombústiveis com lagas.

Segundo a LiveFuels, empresa da Califórnia, nos Estados Unidos, as duas maiores dificuldades na produção de grandes quantidades de óleo de algas são: colher as algas e extrair o óleo, já que as bombas e os equipamentos para essas acções consomem muita energia, fazendo com que a produção fique menos limpa.

Uma das soluções adaptadas pela empresa, LiveFuels, passa pela utilização de pequenos peixes de modo a fazer a colheita das algas e transformá-las em óleo durante o processo de digestão. Depois de bem alimentados, os peixes serão capturados e processados de maneira semelhante àquela que extrai o óleo de baleia, com a diferença do tamanho do animal. Para a empresa esta solução pode ser considerada menos limpa.

O óleo extraído é altamente nutritivo, como as cápsulas vendidas com o objectivo de complementar dietas com poucas vitaminas. Neste caso o destino final é o depósito do carro. Além disso as pequenas carcaças dos peixes, são fontes de proteínas e fosfato, podendo ser usadas em rações e fertilizantes.

“As espécies de peixes usadas no projecto ainda não foram determinadas”, afirma o porta-voz da empresa, David Briggs. “Existem muitas espécies que se alimentam de algas. A LiveFuels está a determinar qual ou quais os peixes que poderiam optimizar a produção da biomassa. É de realçar que tudo também dependerá de factores de regulamentação e ambientais”, afirmou.

Ainda segundo David, o processo não produz carbono. Quando as sociedades de protecção dos animais criticaram a empresa, David disse que essas mesmas organizações deveriam opor-se à piscicultura convencional, já que esta é bem mais prejudicial ao meio ambiente.

“O processo da LiveFuels é sustentável e natural. O peixes usados nascerão e crescerão em cativeiro”, afirmou o porta-voz.

Por enquanto, a LiveFuels está em testes. Numa área de 36 mil metros quadrados, no Texas, onde a empresa cultiva algas desde 2006. O objectivo, no entanto, é levar a criação mar a dentro – especialmente em lugares com proliferação de algas.

A LiveFues já conseguiu ganhar 10 milhões de dólares em apenas dois anos. Grande parte desse dinheiro foi investido em pesquisa e desenvolvimento. Antes de começar a produzir o biocombustível, a empresa quer reduzir os custos e, assim, o preço do seu produto final.

fonte: pelanatureza.pt


Se gostou deste post acompanhe-nos no Facebook e comente!

Gostou do que leu? Deixe seu comentário.

Anti-spam

Por favor, transcreva o seguinte código no espaço a seguir:

Captxa

◀ voltar atrás

Eco Info
Directório
Newsletter
Contacte-nos

errrr

   

Sponsors | Parceiros Pela Natureza

 
Sponsors Pela Natureza
Parceiros Pela Natureza