zona de empresas registar empresa

◀ voltar atrás

resíduos

Papel reciclado começa a ser questionado
| Por Pedro Vacas


No processo industrial, gasta-se mais energia, mas por outro lado, reduz a quantidade de resíduos jogados nos lixos.

Até onde vale a pena, do ponto de vista ambiental, utilizar papel reciclado? Um estudo realizado pelo Laboratório de Química, Celulose e Energia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP), mostra que, no processo industrial, gasta-se mais energia, água e químicos para produzir o papel reciclado do que fazer o mesmo processo utilizando fibras virgens. Por outro lado, a reciclagem reduz a quantidade de resíduos jogados nos lixos e aterros sanitários, além de proporcionar emprego. O termo perfeito para classificar o engodo: uma faca de dois gumes.

O papel reciclado é composto por uma mistura entre as aparas de pós-consumo, aquelas já utilizadas pelo consumidor e recolhido, e as aparas pré-consumo, que são o refugo ou perda dos produtos não usados nas gráficas. Essa relação varia entre 25% e 30% de pós-consumo, e o restante de pré-consumo.

O preço do papel reciclado, que chegou a ser 20% a 30% mais caro do que o papel branco quando lançado no início da década, praticamente igualou-se. Apesar disso, o reciclado representa não mais do que 7% da produção nacional de papel para imprimir e escrever, em torno de 1,2 milhões de toneladas.

A fase mais complicada para a produção do reciclado, segundo o estudo, está no processo de remover as tintas impressas ou escritas no papel das aparas no pós-consumo. Nesta etapa, são usados diversos produtos químicos – peróxido de hidrogénio, hidróxido de sódio e enzimas. O resultado é uma geração de resíduos sólidos, incluindo metais pesados, que precisam de ser tratados. Como resultado, a polpa – a matéria-prima a ser reaproveitada como papel reciclado - é menos branca, com características inferiores de aparência, resistência e desempenho em relação ao papel branco.

Conta ainda a favor do papel branco produzido a partir de florestas plantadas o facto de as árvores capturarem mais gás carbono da atmosfera. No caso do reciclado, esse sequestro já aconteceu.

Fonte: P.F.


Publicidade

buyonfuture.com


Se gostou deste post acompanhe-nos no Facebook e comente!

Gostou do que leu? Deixe seu comentário.

Anti-spam

Por favor, transcreva o seguinte código no espaço a seguir:

Captxa

◀ voltar atrás

Eco Info
Directório
Newsletter
Contacte-nos

errrr

   

Sponsors | Parceiros Pela Natureza

 
Sponsors Pela Natureza
Parceiros Pela Natureza