zona de empresas registar empresa

◀ voltar atrás

resíduos

Técnica inovadora cola poluição à estrada
| Por Pedro Vacas


Algumas ruas de Londres estão por estes dias menos poluídas. O autarca da cidade, Boris Johnson, desenvolveu uma tecnologia que cola literalmente a poluição às estradas. A ideia é bem vista por alguns transportadores de Londres, mas muitos vêem-na como uma forma de esconder os valores de poluição do ar, que atingiram níveis alarmantes este ano.

Colar as partículas poluentes ao solo é uma ideia que vale essencialmente pela inovação, mas não só. Ao ficarem aprisionadas, estas partículas não sobem para a atmosfera e assim não são inaladas pelas pessoas, evitando complicações pulmonares. A notícia é dada pela BBC, que caracteriza o projeto como "saído de um programa satírico de televisão".

Nos últimos meses uma frota de três camiões tem patrulhado as piores zonas de poluição da cidade, espalhando um spray feito à base de cálcio que agarra a poluição à estrada. As zonas contempladas são: Victoria Embankment, Estrada de Earl Court, vias de acesso ao Túnel Blackwall e a área de Euston.

O inventor da ideia, Boris Johnson, apelidou-a de "engenhoca maravilhosa", que mantém a qualidade do ar nos níveis definidos pela Comissão Europeia. No entanto, nem todos estão convencidos com esta técnica. O professor Frank Felly do King's College London diz que isto "não resolve o problema na sua fonte", cita a BBC. Acrescentou ainda que "no momento em que o spray parar de ser lançado, o problema voltará a surgir".

Do lado oposto está Garrett Emmerson, o diretor de operações dos Transportes de Londres, que defende que esta ideia deve ser um dos métodos usados para combater a poluição. Apesar do custo da operação, os resultados mostram que até agora houve uma redução de 14% do número de partículas naqueles locais.

A prioridade, porém, continua a ser a aplicação de medidas de longo prazo, como "a introdução de veículos com emissões reduzidas, autocarros mais limpos, a proibição de táxis poluentes e um controlo mais apertado dos padrões de zona de baixa emissão", disse o mesmo profissional.

Fonte: Boas Notícias


Publicidade


Se gostou deste post acompanhe-nos no Facebook e comente!

Gostou do que leu? Deixe seu comentário.

Anti-spam

Por favor, transcreva o seguinte código no espaço a seguir:

Captxa

◀ voltar atrás

Eco Info
Directório
Newsletter
Contacte-nos

errrr

   

Sponsors | Parceiros Pela Natureza

 
Sponsors Pela Natureza
Parceiros Pela Natureza