zona de empresas registar empresa

◀ voltar atrás

água

Glaciares da Patagónia são os mais ameaçadas do planeta
| Por Pedro Vacas


Associada no imaginário colectivo à Amazónia, a maior selva tropical do mundo, a América do Sul também abriga ao longo da sua área oeste, do Equador à Argentina, glaciares que estão em processo acelerado de degelo devido ao aquecimento global.

Os glaciares da Patagónia, na Argentina e em parte do Chile, estão a derreter mais rapidamente do que qualquer outro glaciar no planeta, de acordo com um estudo divulgado nesta Terça-feira em Cancún, durante a reunião das Nações Unidas sobre mudança climática.

O relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) diz que os glaciares sul-americanos estão a perder ainda mais massa que as do Alasca e as localizadas no nordeste dos Estados Unidos e sudeste do Canadá.

OS glaciares dos Andes, bem como as do Himalaias e do Árctico, também vêm a perder massa, porém em menor escala. Também na Europa, desde 2000, os glaciares vêm diminuindo, embora antes disso a tendência fosse inversa.

Efeito inverso

Por outro lado, em algumas partes dos glaciares na Terra do Fogo, no sul da América do Sul, foi registado um aumento da massa de gelo. O mesmo se viu no oeste da Noruega e na ilha sul da Nova Zelândia.

Esse relatório destaca uma tendência global, observada durante décadas em algumas regiões do planeta, que tem implicações de curto e longo prazo para números consideráveis de pessoas em termos de acesso a água e vulnerabilidade, afirmou o director - executivo do Pnuma, Achim Steiner.

No entanto, a ciência também encontrou situações mais complexas.

Em algumas montanhas, os efeitos parecem ser contraditórios. Em pequenas porções do maciço de Karakoram, na Ásia, por exemplo, o avanço de glaciares chegou a invadir áreas que há 50 anos não tinham gelo.

Consequências

As consequências da diminuição dos glaciares nas secas regiões da Argentina, do Chile, do Peru e da Ásia Central devem ter um impacto profundo sobre a escassez de água, segundo o estudo.

Nessas regiões, os glaciares costumam ser fontes fundamentais de água.

Nos Himalaias, o degelo ameaça o sustento de milhares de pequenos produtores rurais, além de provocar enchentes catastróficas.

Por isso, o governo da Noruega anunciou nesta Terça-feira que vai financiar acções para promover adaptação às mudanças causadas pelo desaparecimento dos glaciares nos Himalaias.

O país vai investir US$ 12 milhões ao longo de cinco anos.

Fonte: deolhos.blogspot.com


Publicidade


Se gostou deste post acompanhe-nos no Facebook e comente!

Gostou do que leu? Deixe seu comentário.

Anti-spam

Por favor, transcreva o seguinte código no espaço a seguir:

Captxa

◀ voltar atrás

Eco Info
Directório
Newsletter
Contacte-nos

errrr

   

Sponsors | Parceiros Pela Natureza

 
Sponsors Pela Natureza
Parceiros Pela Natureza